Bem-vindo ao blog de Cactos e Suculentas!

Conheça mais destas plantas intrigantes, com seus espinhos e delicadas flores!

Como plantar, cuidar e seus nomes. Sempre com fotos para facilitar o entendimento.


Para navegar no blog procure no lado direito os temas na listagem completa, separado por postagem; ou na lista de marcadores, separados por tema.

*** As dicas deste blog são referentes a minha experiência com o cultivo e como colecionadora
*** Para comentários use a Fanpage do Facebook/cactoseafins

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Adubação - orgânica, mineral, ...

Os cactos e suculentas tem a fama de não precisarem de nutrição, o que é um mito. Todas as plantas incluindo os cactos e as suculentas precisam de nutrientes para um bom desenvolvimento.

Muitos cactos e suculentas guardam reservas de água e nutrientes pois a maioria vive em locais onde há a falta destes recursos.

Então como adubar?

1 - Adubo orgânico - adubos provenientes da decomposição de produtos da natureza: folhas, madeira, restos de alimentos vegetais, esterco de gado ou aves, papel, entre outros. não incluir produtos de origem animal (carnes), e seus derivados (leite, iogurtes, ...), e temperos (principalmente o sal).
Compre adubos orgânicos já estáveis (prontos para uso), pois se ainda estiverem em processo de compostagem pode trazer riscos a sua planta. Procure por marcas já conhecidas, ou pergunte ao atendente da loja qual o mais indicado.

Escolhido o adubo ... segue uma receita de como usar:
Estes adubos podem ser incorporados no substrato em uma proporção de 5% do volume total. Incluir mais 2 a 5% de calcário dolomítico para regular o PH.
Ou podem ser colocados na superfície do vaso, quando não há a troca de vaso e terra.

O ideal que a troca seja feito em cada primavera. Procure não fazer manutenção no inverno, pois o frio aumenta a possibilidade da planta estar em período de dormência e não "gostar" da troca.


Vc pode preparar o adubo orgânico em casa: utilize um recipiente grande com furo no fundo, pode ser um vaso, coloque areia no fundo, depois restos de vegetais, folhas, ..., cubra com terra vegetal. Vá fazendo camadas produtos orgânicos e terra. Deixe a última camada como terra para evitar ratos e odores desagradáveis. Regue todo dia. Depois de 6 meses aproximadamente (existem fatores como temperatura, umidade, ... e o tempo varia, algumas pessoas conseguem isso em 3 meses), o produto deverá apresentar-se como terra comprada, este é o principal ponto para saber se o material está pronto. Agora é só misturar o calcário dolomítico e o substrato.
Um bom exemplo de como fazer compostagem é o site CicloVivo que mostra o passo a passo:CicloVivo - Passo a passo composteira doméstica

* a foto abaixo é do site ciclovivo.com.br, a reportagem completa é só acessar o link acima.


2- Adubos minerais ou químicos - adubos vendidos comercialmente como NPK (10-10-10; 4-14-8; entre outras formulações). Procure adubos completos, que incluam micronutrientes. Alguns adubos com micronutrientes disponíveis no mercado que indico: Linha Forth Jardim, Biofert, e Peters.

Dicas: faça a diluição antes de aplicar, aplique em quantidades baixas (se for errar sempre erre por menos), aplique na sombra ou em dias nublados, e no inverno suspenda a adubação.

Pode ser aplicado uma vez por mês nos períodos de calor, e no período frio deve-se suspender a adubação.

Uma novidade que tem aparecido nas lojas são os adubos com liberação lenta de nutrientes. Estes são usados apenas a cada 6 meses. O que diminui os risco de esquecermos de "alimentar" nossa coleção.
O mais conhecido são o Basacote e o Osmoscote.

A diferença entre os dois é a velocidade na absorção. O ideal é utilizar ambos, pois um complementa o outro.

Você pode gostar destas publicações